Heróis da Vida Real

por Denise Iwakura,  aluna do 2o CBM de 2013

Já faz um tempo que não escrevo nada, sequer um breve artigo na minha área de formação, mas ter feito o CBM foi ocasião marcante e não posso deixar passar sem um registro, mesmo que não consiga elaborar o melhor texto.

Fui aluna do CBM, segundo semestre de 2013, e poderia relatar diversos fatos e motivos para demonstrar o quanto o  curso mudou minha vida,  superou as expectativas, o quanto foi ensinado sobre técnicas de montanhismo e escalada, consciência de menor impacto ao meio ambiente, tudo obviamente importante, mas optei por relatar uma saída do curso.

Com um pouco de romantismo, mas fiel aos acontecimentos, vou relatar a saída de Andradas/MG.

Pois bem, dia aberto, sol quente, cordadas divididas e lá vamos nós aprender e  consolidar o que havíamos aprendido sobre técnicas de escalada. Galera concentrada, foco nas vias, já que teríamos a possibilidade de guiar as vias, bem como ter o gostinho de fazer mais do que uma enfiada, simulando uma escalada tradicional.

Até aí, normal. Então o Felipe, coordenador da saída, aprimorou o dia e compartilhou conosco, noções e técnicas de auto-resgate. Sim!!!! Alunos do curso básico recebendo instruções de auto-resgate. Sensacional!!!!  O dia que já estava intenso, exigiu um pouco mais de esforço físico e mental para tanto ensinamento e treino.

Ufa… final do dia, sol indo embora, todos fizeram o que era necessário. Galera feliz e orgulhosa por ter cumprido a missão de um dia puxado.

Desequipados e prontos pra ir embora, com fome e vontade de tomar uma cerveja gelada depois de um dia de labuta, ouve-se um grito de socorro. Sim, meus caros, um pedido de socorro…

Ahhh…. pensei, comigo mesma, alguém está de brincadeira,  vai ver que é parte do treino, sei lá… Eu não acreditei…

Mas… não era brincadeira, era real e estava acontecendo: uma voz de menina pedindo ajuda; ela e o namorado estavam perdidos, aliás, presos no meio da Rocha e não conseguiam descer de um platô.

Cara…. e aí? O que fazer???? Grupo cansado, pronto para ir embora….

Bastou uma voz de comando e todos os instrutores organizaram-se, equiparam-se e estavam prontos de novo. Adrenalina controlada e lá foram eles atender o chamado que lhes foi feito.

E foi naquele exato momento que entendi a importância do curso que estava fazendo. Naquele instante, compreendi e me orgulhei da instituição que havia escolhido… Naquele instante, vi homens e mulheres da vida real virando heróis. Heróis de verdade.

Eles poderiam simplesmente ignorar o pedido, bater cabeça, mas não… Sei lá, poderiam, até, pedir ajuda de outras pessoas,  mas ninguém saberia fazer melhor do que eles fizeram.

Depois da exaustão de um dia de CBM, lá foram eles resgatar o casal perdido na Montanha. A atitude deste grupo me inspirou. Eles fizeram acontecer!!!!! Mais do que palavras, ensinaram por atos, procedimentos e caráter.  Trouxeram o casal sãos e salvos.

E quem disse que acabou???

Depois do resgate, hora de voltar ao abrigo, fura o pneu de um dos carros… É meu povo, galera esfomeada, exausta e um pneu furado…  Claro que não seria  um simples pneu furado; e, em decorrência de problemas adicionais que não cabe relatar, ficamos mais algumas horinhas, no meio da estrada,  no escuro, com fome e sede… Discutimos a situação e deixamos o carro na estrada.

Ao chegar na cidade, fomos ao restaurante tradicional da região que estava fechado… Fechado, pois já era tarde…. Ok… jantar não seria um problema, rodamos pela cidade até decidir onde comer, quando surgiu a ideia de chamar o seguro para resgatar o carro, o que foi feito. E  o carro também foi resgatado. Yeah!!! Nada e nem ninguém ficou pra trás.

Neste ponto, ressalto o companheirismo e união do grupo.   Prevaleceu a calma e bom humor… Já vi grupos de executivos se despedaçar por muito menos. E nós, exauridos pelo dia e noite exigentes,  permanecemos  um único grupo.

Voltamos, enfim, ao abrigo. E, com o restinho de força e alegria,  brindamos!!!!! Sim, brindamos com um tal de “ Jack Daniels” que um dos alunos convidou para a saída. Bebemos um pouco demais até, mas no dia seguinte, horário marcado, todos de pé, prontos para o dia de aventura!!!

Aliás, tivemos no dia seguinte e nas outras saídas outras grandes estórias pra contar, dentre as quais a do Baú, a qual aguardo ainda um amigo relatar, enfim.

CBM 2o. semestre de 2013, foi uma honra fazer parte deste grupo que, por razões óbvias, pra mim, a melhor turma. Sinto saudades dos amigos,  instrutores, professores. Pessoas que me inspiram, cada um ao seu modo. Homens e mulheres, que vivem uma vida de luta cotidiana,  gente de verdade, heróis da vida real.

CAP, obrigada pela oportunidade! Parabéns pela formação desta equipe!!!! E que fique registrado, vocês conquistaram o meu respeito e admiração.

Instrutores da saída: Michele, Lukas, Yuri, Tio Lu, James.

4 comentários em “Heróis da Vida Real

Adicione o seu

  1. Olá Denise, muito legal o seu relato. Fiquei interessado em saber como o casal acabou ficou “preso” no platô. Acho que seria legal compartilhar essa informação como forma de alerta pras outras pessoas. Abr!

  2. Muito legal Dê!
    Realmente foi um dia emocionante entre tantos outros do curso. Belo texto. Você conseguiu passar o que realmente ocorreu naquele dia. E aproveitando deixo aqui também os meus parabéns para todos os instrutores e amigos da montanha. Vivemos situações muito significativas nestes meses. Cada saída foi uma aventura em todos os sentidos. Beijão!

  3. Seo Jorge, Roger e Ivan,

    obrigada pelos comentários!

    Roger, já conversamos um pouco sobre o ocorrido! Depois, caso queira, podemos falar sobre o tema segurança na montanha!

    Ivan, obrigada pela parceria, no curso e depois dele! Espero que continuemos escalando e subindo Montanhas!

    Com carinho,De

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright | Clube Alpino Paulista

Acima ↑